> Em destaque!  > Um demônio chamado Eron

Um demônio chamado Eron

“um demônio dormiu no meu colo
pousou no meu peito de leve
queimou meu último preconceito
me humilhou em frente aos convidados
[e vendeu as coisinhas que eu tinha…”

 

Esse é um trechinho de uma poesia de um livro incrível que li. Eron Nicodemus é o nosso livro da vez.

Esse livro foi escritor por Guilherme Vazquez. Guilherme mora em Guarulhos é formado em Física pelo Instituto Física da USP (IFUPS). É poeta, musico e compositor. Desde pequeno, já era incentivado pela mãe, que sempre presenteava ele e sua irmã com livros. Sempre gostou de artes, principalmente de música e teatro. Teve como inspiração grandes escritores, como Tolstói, Pessoa, Drummond, Rimbaud, Ferreira Gullar. Estudou música no Conservatório Municipal de Música em Guarulhos.

Em 2007, fez parte da montagem do teatro musical NOTURNO, de Oswaldo Montenegro, onde atuou como cantor e ator. Em 2014 iniciou um curso de Música na Universidade Estadual de Campinas(UNICAMP). Nesse mesmo ano, inicia a gravação de seu disco e projeto “Doze Poses”.

Tive o prazer de conhece-lo em um evento que fui, e logo de cara, me encantei com seu talento. O rapaz é um artista completo. Você viaja com sua música. Uma melodia gostosa de ouvir. E esse livro, nossa! Não tenho palavras para descrever. O jeito dele expressar em palavras o amor é perfeito. Uma coisa meio bruta, verdadeira. Como ele mesmo diz em uma das partes do livro: “o nascimento de um demônio”. Sem falar nas ilustrações, são incríveis! Todo o processo de publicação foi independente. Ele mesmo fez a edição e contratou um artista plástico para fazer as ilustrações (João Pirolla). Enfim, eu recomendo, não só o livro, como suas músicas.

Fiz uma pequena entrevista com ele, acompanhem:

Como surgiu a ideia de escrever um livro?

O livro surgiu como necessidade mais do que como ideia. Isso significa que a necessidade de me expressar, era e ainda é, muito grande. Uma questão de sublimação das dificuldades do cotidiano e da vida prática, uma espécie de brincadeira infantil, ou um resquício daquela força que a imaginação tem em nós na infância e que nos faz inventar mil coisas para preencher nosso dia e nossa vida.

– Por que esse nome?

A primeira vez que ouvi esse nome foi na casa da avó de uma ex-namorada. A avó dela estava contando histórias de seu passado quando repentinamente disse o nome Eron Nicodemus. Eu pedi para ela repetir, e ela repetiu naturalmente. Ai eu perguntei: Era esse o nome dele mesmo? E ela disse que sim. Eu fiquei repetindo esse nome na minha cabeça um tempão. Era um nome muito sonoro que, por algum motivo, ficou gravado na minha cabeça.

Nessa época eu estava escrevendo uma peça, que inclusive foi desmontada e parte de seu texto foi incorporado no livro, e precisava de um nome para meu personagem, foi quando veio na minha cabeça o nome do bisavô da minha ex-namorada – ERON NICODEMUS. Desse modo mesmo, com capslock ativado.

Pesquisando posteriormente sobre o nome Eron e seu significado descobri que ele é associado a palavra Herói, quer dizer significa “Herói” ou “Heróico” e Nicodemus significa “do povo”, ai eu me convenci que era aquele nome mesmo e, ainda mais por se tratar de uma rapsódia o nome do meu personagem ser Eron era muito bom.

– Quanto tempo mais ou menos você demorou para fazer e concluir a obra?

O livro foi organizado em um período de 2 anos, mas as partes que o compõe são de períodos muito distintos. Existem coisas muito antigas, cerca de 10 anos, e coisa que surgiram durante a organização do livro que foi no período de 2013 até 2015. Esse livro provavelmente ganhará novas partes ao longo do tempo. Já tenho uma nova parte escrita para ele, mas ainda não publiquei. Estou estudando a melhor maneira de fazer isso.

Por que dividir o livro em partes?

A colagem é algo que me interessa muito. Na realidade o livro é composto por um único poema que é construído ao longo de quatro partes. A superposição das partes do poema dão, ao longo da leitura, uma unidade narrativa que apresenta a figura do demônio chamado Eron. Então as partes são os pedaços necessários para organizar a colagem e assim ser possível apresentar o Demônio com clareza.

Tem planos para escrever/publicar outro livro?

Sim. Estou escrevendo um outro poema, que não sei se entrará em uma edição futura no próprio “Eron Nicodemus” como uma parte 5 ou se eu público independente. Há uma forte tendência desse poema se tornar uma história em quadrinhos, mas ainda preciso terminar. Mas certamente há planos para mais publicações e em pouco tempo.

Bom, espero que vocês tenham gostado desse artigo/entrevista. Me despeço de vocês com uma frase do Guilherme. Até a próxima.

“O belo é uma construção, e que palavras bonitas não fazem um belo poema.”

– Guilherme Varquez

14595798_1192042444201988_169432037187701640_n
Contatos:

Para saber de todo o processo do disco e do livro: Site: www.guilhermevazquez.com

  • Para saber sobre o disco “Doze Poses”: Facebook: https://www.facebook.com/guilhermevazquezfanpage/
  • Para saber sobre o livro “Eron Nicodemus”: Facebook: https://www.facebook.com/eronnicodemus/
  • Para escutar em plataformas digitais. Deezer:http://www.deezer.com/album/15589218 iTunes:http://itunes.apple.com/us/album/id1213576692 Spotify: http://open.spotify.com/album/4mRxyYHdKazjJTWt4KeoHp GooglePlay: https://play.google.com/store/music/album id=Bdbesq6mbhjkpqot77gbflypelq

 

Lisa HalloweyERON_NICODEMUS_1447112176535771SK1447112176B

Comments:
  • luana vicakas
    2 de junho de 2017 at 23:42

    Tenho o livro e adorei seu artigo !

Leave a reply