O Dia em que a Literatura tremeu o mundo!

O ano de 1857 foi bem turbulento na França. Um escritor que até então viveu nas sombras do anonimato, chamado Gustave Flaubert, escreveu um livro que apavorou os homens franceses, principalmente os casados.

Ele havia escrito uma história em que uma mulher entediada pela vida de casada em uma sociedade patriarcal e machista, encontrava no adultério a emoção de sua vida. Madame Bovary foi talvez o livro que mais sofreu ataques da crítica e da sociedade, apesar de ter sido aclamado pelo público, levando o escritor e o editor ao tribunal, acusados de ataque à moralidade pública.

Para a melhor compreensão de tudo isso, é necessária uma “viagem” à época em que Madame Bovary fora escrito. Não haviam muitos meios de entretenimento que não fossem literários, logo os livros eram tão populares quanto a televisão ou a internet são nos dias de hoje. A obra retrata com perfeição a sociedade burguesa e patriarcal que a França vivia na época, em que basicamente os homens dominavam o mundo intelectual e trabalhavam mantendo a casa, e as mulheres cuidavam das crianças e dos serviços domésticos, quando não possuíam criadas para atribuir tais serviços. A sociedade estava acostumada ao ponto de vista masculino, era difícil alguém pensar em como as mulheres se sentiam com aquele tipo de vida, Flaubert pensou e passou isso para sua pena.

O choque do livro nos leitores masculinos é incrível de se imaginar. Até então eles não viam suas esposas como elementos que sentiam tudo o que eles sentem, e de repente viram que a vida de Emma e Charles Bovary era muito similar à que eles viviam, logo o pensamento óbvio que lhes veio deve ter sido: minha esposa está entediada e está me traindo.

Na opinião deste modesto literato, Madame Bovary cumpriu sua função com maestria, fez o que a literatura deve fazer: mostrou o que estava errado na sociedade, logo pôde proporcionar a chance de corrigir.

Madame Bovary é usualmente citado como o percursor do realismo na literatura universal, o que não é verdade. Devido ao grande choque que causou na sociedade o livro acabou levando essa atribuição, mas anos antes, em 1839, Stendhal lançava “O Vermelho e o Negro”, apresentando ao mundo pela primeira vez os valores que predominariam no realismo, sendo junto com Madame Bovary, uma das obras mais famosas da literatura francesa.

Madame Bovary, de Gustave Flaubert, mesmo 160 anos depois de lançado continua fascinando leitores ao redor do mundo e é uma excelente escolha de leitura para os amantes da boa literatura!

One thought on “O Dia em que a Literatura tremeu o mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *