Escritores e Poetas Malditos e a nova geração

by:

Em destaque!Lisa Hallowey

Verlaine, Baudelaire, Rimbaud, Poe, Bukowski, Alejandra Pizarnik, o que eles tem em comum? Nada demais, eles só são considerados escritores e poetas “malditos”. Existem outros, mas esses são os maiores exemplos.

Mas por que eles eram considerados malditos? Simples, eles levaram esse título, porque se recusavam a seguir qualquer tipo de regra imposto pela sociedade. Eram rebeldes por natureza, polêmicos e por isso suas obras foram censuradas naquela época, mas que hoje, são consideradas grandes obras primas. Pegamos Baudelaire como exemplo, uma de suas obra mais conhecida, As Flores do mal (1857), foi considerada uma ofensa a moral pública. Preciso dizer mais alguma  coisa?

Esse termo” Escritor ou poeta maldito”, vem do francês: poète maudit. O primeiro a usar esse termo foi, Alfred de Vigny, em 1832, na sua peça Stello.

Já aqui no Brasil, os escritores conhecidos como malditos são: Paulo Leminski, Torquato Neto, Ana Cristina César entre outros. Aqui vai algumas dicas de livros de alguns desses escritores, caso você tenha se interessado: As Flores do Mal (Charles Baudelaire), O gato preto e O corvo (Edgar Allan Poe), A teus pés (Ana Cristina César), A Condessa Sangrenta (Alejandra Pizarnick), Misto Quente e Cartas na rua (Charles Bukowski), esses são livros que a Lili leu, fica a dica.

Agora vamos a nova geração de “malditos”. Isso mesmo, ou você pensou que eles estavam extintos? A Editora Illuminare, que sempre está fazendo Antologias, e tem como objetivo incentivar e divulgar novos escritores, fez um concurso internacional de escritores malditos, premiando seis escritores, que em breve publicará um livro. E fez uma outra Antologia chamada, Escritores Malditos- Melhores contos e crônicas, onde foram selecionados mais 18 autores, e que foi organizado por Marcio Muniz. Sabe quem é ele? Não? Pois vou lhe fazer uma pequena apresentação.

Marcio Muniz é um carioca de 39 anos. Escritor e poeta. Autor de 3 livros, participou de 16 Antologias. Vencedor do concurso Circuito de poesia itinerante 2015, é Membro da ALUBRA e da Academia virtual Embaixada da Poesia. Co-organizador do Sarau Poesia e Arte, e organizador dessa Antologia que tem muito o que falar. E também é um escritor maldito.

Para quem pensou que os escritores malditos haviam morrido, cai do cavalo, depois de ler essa obra. Aqui esses escritores não medem suas palavras em seus contos malditos. É oito ou oitenta. Vale a pena conhecê-los. Agora me despeço de vocês com uma frase de um dos malditos. Até a próxima!

“A raça para sempre maldita entre os poderosos da terra”

Alfred de Vigny

 

15541506_1546475932033582_6089263081940556895_n

4 Replies to “Escritores e Poetas Malditos e a nova geração”

  1. Marcio Muniz disse:

    Obrigado pela menção. Com certeza não estou a altura destes monstros da literatura. De toda forma agradeço pelo seu apoio. Parabéns pela coluna.

  2. Fernando Nunes disse:

    Bela matéria Lisa! Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *