> Colunistas  > Beatriz de Castro  > Crítica positiva x Crítica Negativa = como saber reconhecer e lidar?

Crítica positiva x Crítica Negativa = como saber reconhecer e lidar?

Olá, leitores! Tudo bem? Eu tento trazer sempre temas que são discutidos em fóruns e grupos de escritores iniciantes (grupo do qual também faço parte) e, depois de pesquisas e debates, faço uma tentativa de mostrar algum retorno sobre o assunto para vocês.
O tema dessa semana é muito recorrente e delicado, já vi muitas pessoas que abandonaram a escrita por críticas severas demais e, por isso, resolvi trazer essa reflexão. Antes de tudo, queria deixar claro que sempre fui adepta da máxima “Elogie em público, critique em particular”, então sou uma das pessoas que se incomoda com críticas severas demais feitas em locais públicos, tais como comentários em redes sociais e plataformas de publicação. Entretanto, depois de receber algumas dessas respostas, percebi que nem sempre devemos levar tudo para o lado pessoal e para isso separei três pontos a serem discutidos com vocês:

1) Quando você é o crítico: às vezes nos sentimos na obrigação de mostrar ao outro as suas dificuldades, com o intuito verdadeiro de ajudá-lo a se tornar um profissional melhor, mas para que isso seja eficiente devemos sempre nos lembrar que estamos tratando com seres humanos. Por mais que nossa intenção seja boa, palavras muito duras podem não servir de estímulo, pelo contrário, podem ser o impulso que falta para aquele escritor desistir, por isso, escolha bem o modo que vai utilizar e onde vai fazer isso, seu intuito é ajudar, não chamar atenção para si mesmo. Fale dos pontos positivos antes de mencionar os negativos, mostre para o escritor que ele está no caminho certo e que só falta alguns obstáculos para superar. Se ofereça para ser um beta ou, caso não possa, dê dicas de onde ele pode encontrar ajuda para suas dificuldades. Não jogue apenas a bomba no colo do escritor, diga como desarmá-la.

2) Quando você é o criticado: pode ser doloroso receber uma crítica pesada quando não esperamos, mas aproveite a oportunidade para avaliar o seu caminho. Levante-se, sacuda a poeira e faça um levantamento das críticas feitas, peça segundas e terceiras opiniões e, o mais importante, estude. Mostre que você está focado em mudar, em transformar os seus pontos fracos em degraus até o seu sucesso. É péssimo se sentir errado, mas pior ainda é querer permanecer no erro.

3) Haters: entretanto, uma classe de crítica deve ser simplesmente ignorada: críticas destrutivas. Esse tipo de crítica vem apenas para tentar enfraquecer alguém que está se tornando forte, normalmente é fruto de inveja, então, se alegre, você está começando a crescer e isso atrai gente assim mesmo. Quando as críticas não tem base nenhuma e são feitas apenas de xingamentos e ataques pessoais, pode ter certeza que você está sendo alvo de haters. Simplesmente esqueça esse tipo de discurso, apague os comentários negativos e prossiga com o seu trabalho.

Espero que isso ajude a todos que se sentem um pouco magoados com alguma crítica ou aqueles que querem ajudar, mas não sabem exatamente como. Caso tenham alguma dúvida que queiram que eu pesquise e traga para vocês, deixem nos comentários! Até semana que vem, queridos!

No Comments

Leave a reply