Ana Maria Machado

Ana Maria Machado

 

Vida:

Ana Maria Machado, carioca, de Santa Tereza, é jornalista, escritora, professora e pintora, nasceu no diaAna Maria Machado 24 de dezembro de 1941. Na infância não sonhava em ser escritora, queria ser artista.

Estudou no MAM, RJ e no MOMA, NY. Participou de diversos salões e exposições individuais e coletivas de artes no Brasil e no exterior, enquanto cursava Geografia na UFRJ, o curso que mais tarde abandonou por Letras na mesma faculdade.

Em 1964, formou – se em Línguas Neolatinas, na época, Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade Brasil, e pós-graduação na UFRJ. Lecionou na Faculdade de Letras e na Escola de Comunicação da mesma universidade, foi professora também da PUC – RIO.

Além disso, deu aulas nos colégios Santo Inácio e Princesa Isabel, no Rio, e no Curso Alfa de preparação para o Instituto Rio Branco, também foi professora em Paris e na Califórnia.

Em 1969, foi presa pelo Governo da Ditadura Militar, assim como alguns de seus amigos. Depois de ser libertada, refugiou – se na Europa com seu filho, Rodrigo, e seu marido, o médico, Álvaro Machado. Em Paris, onde viveu parte de seu exílio, trabalhou como jornalista para a revista Elle, e como professora de Língua Portuguesa em Sorbonne. Nesse período, Ana foi aluna de Roland Barthes, foi orientada pelo mesmo em sua tese de doutorado de Linguística e Semiologia, o trabalho resultou no livro Recado de Nome (1976) sobre Guimarães Rosa, foi na capital francesa que nasceu seu segundo filho, Pedro. Em Londres, trabalhou para o Serviço Brasileiro da BBC.

O retorno para o Brasil só ocorreu em 1972, quando começou a trabalhar para o Jornal do Brasil e a Rádio Jornal do Brasil, onde chefiou o departamento de jornalismo por sete anos, entre 1973 e 1980. Como jornalista, também trabalhou no Correio do Amanhã, O Globo, nas revistas Realidade, IstoÉ, e Veja, assim como, nos semanários, O Pasquim, Opinião e Movimento.

Em 1979, juntamente com Maria Eugênia Silveira, abriu a primeira livraria infantil do Brasil, a Malasartes, no Rio de Janeiro, que co-dirigiu por 18 anos.

Atualmente, é a sexta ocupante da primeira cadeira da ABL (Academia Brasileira de Letras), desde 2003 e em 2011 foi eleita para a presidência, da mesma organização, do Biênio 2012/2013. E, é esposa do músico Lourenço Baeta do quarteto, Boca Livre, com quem tem uma filha.

Ana, permanece dedicando seus dias, à literatura, participando de programas sociais, preocupados em aumentar o acesso ao livro e à leitura em periferias e comunidades carentes.

 

Obra:

Ana Maria Machado começou a escrever cedo, quando foi para Paris, levava consigo uma coletânea de histórias infantis que escrevia em nome da Recreio. Durante o período que permaneceu no exterior, continuou a escrever para a revista, que só tornaram-se livros em 1976.

Em 1977, ganhou o prêmio João de Barro pelo livro História Meio ao Contrário, essa notoriedade garantiu-lhe à publicação de muitos livros que até aquele momento estavam guardados. Em mais em 40 de anos, foram mais de 100 livros publicados, dentre eles 9 romances e 8 ensaios, com mais de 20 milhões de exemplares vendidos, publicados em 20 idiomas e 26 países.

A escritora recebeu muitos prêmios, nacionais e internacionais, como, o Machado de Assis em 2001 pelo conjunto da obra e o Prêmio Hans Christian Andersen em 2000, o mais importante prêmio de literatura infantil.

 

 

Tudo ao mesmo tempo agora

Meu primeiro contato com essa escritora maravilhosa ocorreu em 2008(tinha 8/9 anos na época), quando cheguei da escola com uma Lista de Leitura, e nela continha o nome do livro Tudo ao mesmo 51KjhAtOwpLtempo agora, publicado em 1996.

O livro conta a história da adolescente Marina e de seus amigos, Rafael, Cíntia, Antonio, e Jaílson, ou como é mais conhecido, Jajá.

Nesse livro, Ana, faz uma homenagem à adolescência, com todas as suas diversões e complicações. Com os seus sonhos, amizades, festas, namoros, brigas, diferenças sócias, aparência e o sucesso, a vontade de mudar o mundo e viver todos os momentos, uma leitura tranquila e repleta de reflexões, assim é, Tudo ao mesmo tempo agora.

 

2 Replies to “Ana Maria Machado”

  1. Lis disse:

    Lindo artigo. Sou apaixonada por Ana Maria Machado, meu livro favorito é Menina bonita do laço de fita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *