11 curiosidades do mundo literário que você provavelmente não sabia!

Na escola, geralmente no ensino médio, somos apresentados à literatura, a magnífica arte da palavra escrita. Em geral, conhecemos os nomes de grandes autores e suas respectivas escolas literárias, caso queiramos conhecer mais, na graduação de Letras temos um conhecimento aprofundado do que já vimos (e mais algum adicional), e dependendo da boa vontade dos professores, de ambos os níveis pedagógicos, sabemos de uma coisa ou outra extra sobre esses autores, listemos aqui algumas delas, que caso você lecione literatura poderá usar em suas aulas, ou você que apenas aprecia essa arte, gostará de saber.

  • Alphonsus Guimarães, o mineiro simbolista, autor do icônico poema “Ismália”, possuía um trauma com a morte de mulheres, pois ainda quando jovem, uma moça a que ele havia se apaixonado morreu tragicamente em um acidente, tal trauma é perceptível em sua obra, pois ela quase toda traz a morte feminina como tema central, exemplificando o poema citado.
  • A relíquia mais cara no mundo da literatura (que se tenha conhecimento) é o autógrafo de Shakespeare. O bardo inglês traz consigo um dos maiores mistérios da literatura, mesmo sua própria existência continua sendo um mistério, logo, uma assinatura sua autêntica será algo de muito valor. No estudo de sua história, apenas tem-se conhecimento de três assinaturas suas, que são as que constam em seu testamento. Uma assinatura legítima de William Shakespeare é estimada em aproximadamente 600 mil dólares.
  • Ainda falando do grande dramaturgo, William Shakespeare curiosamente nasceu e morreu na mesma data (23 de abril), apesar de alguns livros datarem seu nascimento ao dia 26 e não 23. Isso baseia-se no fato da escritura de seu batismo constar 26 de abril de 1564, no entanto, era uma tradição da época batizar as crianças três dias após seus nascimentos.
  • Miguel de Cervantes e William Shakespeare morreram no mesmo dia: 23 de abril de 1616. Isso mesmo! Os icônicos autores de Dom Quixote e Hamlet, morreram no mesmo dia, apesar de não se conhecerem, ou sequer saberem da existência do outro.
  • Guimarães Rosa conta que passou sua vida inteira sonhando algo estranho: logo após tomar posse na Academia Brasileira de Letras ele morreria. O resultado foi que passou boa parte de sua vida como escritor recusando tal convite, e quando aceitou, morreu três dias após tomar posse.
  • Ainda sobre Guimarães Rosa, o escritor mineiro estava em processo de ser indicado ao Prêmio Nobel de Literatura, mas infelizmente, morreu antes de ser indicado. Ele seria o primeiro escritor brasileiro a receber tal honra.
  • “A Divina Comédia”, escrito por Dante Alighieri levou 18 anos para ser concluído: o poeta italiano levou de 1303 a 1321 para concluir o imenso poema épico. Não é pra menos, a epopeia italiana possui um simbolismo alegórico monstruoso: são 3 grandes partes divididas em 33 cantos cada, que por sua vez são divididas em estrofes com 3 versos cada verso contendo 11 sílabas, multiplicando o número de sílabas pelo número de versos: 3×11= 33. Além de, contar com 3 personagens principais: Dante, Virgílio e Beatriz; 3 cenários principais: inferno, purgatório e paraíso. O simbolismo presente nesta obra já foi tema de diversas outras produções literárias, incluindo o recente best-seller “Inferno” de Dan Brown.
  • O pedido final de Franz Kafka, importante autor tcheco consagrado a partir de obras como “A Metamorfose”, “O Castelo”, “O Processo”, dentre outras, foi que seu melhor e único amigo, queimasse tudo o que ele havia escrito. Felizmente e obviamente, ele não o fez.
  • É um fato conhecido que o mestre da fantasia moderna J.R.R. Tolkien era um católico fervoroso, mas poucos ligam isso à sua obra. Talvez os fatos mais conhecidos sejam as alusões de Gandalf a Jesus Cristo; como por exemplo, ambos se sacrificaram por um bem maior, a “salvação de todos”, e exclusivamente no livro é citada a data em que Gandalf deixa a Terra-Média junto com Frodo, Bilbo e os Elfos: 25 de março, mesma provável data em que Jesus fora crucificado. C.S Lewis também faz alusão ao messias cristão em sua obra, mas de forma menos detalhista, no livro “O leão, a feiticeira e o guarda-roupas”, Aslam oferece a si próprio como sacrifício para salvar as crianças protagonistas.
  • Ainda falando em Tolkien, no terceiro volume da obra O Senhor dos Anéis é descrito o cerco a Gondor, em que os orcs de Sauron cercam a cidade de Minas Tirith e que os Cavaleiros de Rohan quebram esse cerco. Esse acontecimento é baseado em um fato que realmente ocorreu na Europa no período da idade média, ficou conhecido como “O Cerco de Viena”. Na ocasião, os turcos haviam cercado a cidade de Viena, e a cavalaria polonesa quebrou o cerco, o fato é comprovado quando compara-se um mapa da Europa e um da Terra-Média, é possível ver que os elementos correspondentes possuem altura similar. Caso o mapa da Europa seja sobreposto ao da Terra-Média, Viena fica aproximadamente no mesmo local de Minas Tirith, a Turquia fica no mesmo local de Mordor, e a Polônia no mesmo lugar de Rohan.
  • Não é nenhum segredo que Tolkien amava estudar línguas. Pois bem, a edição Islandesa de “O Hobbit” foi traduzida por ele mesmo. O próprio autor relatou várias vezes que gostava bastante do idioma nórdico, tendo inclusive criado uma das línguas élficas (O Quenya) baseado no islandês.

 

Gostou? O mundo da literatura é muito maior do que podemos imaginar e está repleto de fatos interessantes como esses. Conhecer esses pequenos detalhes enriquece nosso conhecimento, e em qualquer que seja a área atuante, sempre é bom contar com algumas informações extras. Na Revista Litere-se você poderá sempre se informar mais sobre o maravilhoso mundo das Letras! Volte Sempre! 😉

One thought on “11 curiosidades do mundo literário que você provavelmente não sabia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *